[RESENHA] O Lado Feio do Amor - Colleen Hoover

  Li O Lado Feio do Amor quando ainda nem tinha sido lançado aqui no Brasil, em inglês. Desde Métrica, amei a escrita da Colleen, chorei e fiquei de coração partido, e com Ugly Love não foi diferente. *ainda acho o título português melhor, gente, desculpa*
Comprei-o agora, depois de muito tempo, e é o primeiro livro dela que tenho na estante. *vivas*


   A história começa com uma apresentação nem um pouco comum entre os dois protagonistas, Tate e Miles. Tate está se mudando para o apartamento de seu irmão, Corbin, em San Francisco, e quando chega ao apartamento, Miles, então um desconhecido, está bêbado, sentado na porta, bloqueando sua entrada, o que a faz ficar assustada e não gostar dele a princípio. Mas então ela descobre que o desconhecido é amigo de Corbin, o que a obriga a ajudá-lo, e ela não gosta nada disso. 
  Contudo, na manhã seguinte, Tate se surpreende, e essa surpresa aumenta cada vez que ela tenta saber algo sobre o misterioso homem que naquele dia está tão diferente do homem vulnerável que se mostrou quando ela o encontrou.

Tem alguma coisa estranha acontecendo no meu peito. Alguma espécie de palpitação... Odeio isso, pois sei o que significa. Que meu corpo está realmente começando a gostar de Miles. Só espero que meu cérebro nunca faça o mesmo. (p. 46)


   O Lado Feio do Amor é escrito com dois pontos de vista diferentes: Tate, a protagonista da história, fala sobre o presente, e Miles explica seu passado. 

  No presente, Tate e Miles se sentem atraídos um pelo outro. No passado, Miles explica pouco a pouco o que o fez afastar-se do amor e não querer se relacionar com ninguém, até conhecê-la. 
  Miles diz a Tate duas regras que o relacionamento deles terá: ela não pode perguntar sobre o passado dele, nem esperar um futuro. 
  Conforme a história avança, Tate percebe que não está nada bem com o acordo que ambos fizeram e começa a sentir algo por ele e querer saber o que o fez fechar-se para não amar nunca mais. 

  É engraçado como as coisas são. Às vezes, não dizer nada fala mais do que todas as palavras do mundo. Às vezes, meu silêncio está dizendo: não sei falar com você. Não sei o que está pensando. Converse comigo. Me diga tudo o que já disse na vida.Todas as palavras. Desde a primeira.

  Pergunto-me o que o silêncio dele está dizendo. (p. 100-101)

  Meu Deus, Miles. Rindo.

  Ria, ria, ria. Por favor, ache isso a coisa mais engraçada do mundo, pois a sua risada é tão melhor do que o jantar de Ação de Graças. 
  (...)
  Lágrimas. Miles está chorando de tanto rir. 
  É lindo.
  (p. 83)

  Algo que notei em especial enquanto lia foi que todas as partes narradas por Miles estão em forma de poesia, e isso acrescentou muito ao conteúdo do livro. 
  A leitura da versão brasileira foi um pouco diferente para mim, pois já sabia o que esperar, mas não foi por isso que deixei de me emocionar e sentir tudo o que senti na primeira vez em que li, porque os sentimentos vieram à tona novamente. Terminei a leitura em 3 dias (adiando o máximo). 
  O Lado Feio do Amor fez comigo o que todo livro da Colleen Hoover faz com todos os leitores, e algo mais. Miles tornou-se um de meus personagens amados, desde minha primeira leitura. 


  Quando você beija alguém por causa de quem a 
pessoa é, a diferença não se encontra no prazer. 
A diferença se encontra na dor que você sente quando não está beijando aquela pessoa. 
Não dói quando não estou beijando nenhuma das outras garotas que já beijei. 
Talvez isso explique por que se apaixonar dói pra caramba.
 (p. 133)


Mal posso esperar para ver Nick Bateman dar vida a ele no cinema. Para aqueles que não conferiram o teaser trailer, deixo abaixo o vídeo e a música baseada no romance, escrita por Griffin Peterson. Também há uma sequência de vídeos do Nick falando sobre o filme numa entrevista.







Título Original: Ugly Love
Autora: Colleen Hoover
Tradução: Priscila Catão 
Editora: Galera Record 
Páginas: 334 
Ano de Publicação: 2015 
ISBN: 978-85-01-10573-8

Classificação:



Um comentário :

  1. Oi Le, li esse livro no fim do ano passado para me livrar de uma ressaca literária e acabei amando, diferente de Hopelless que apesar de ter gostado não amei de todo coração, não sabia que ia virar filme gostei da informação!

    ResponderExcluir